[ editar artigo]

Nosso mini wedding mágico

Nosso mini wedding mágico

Desde o início nosso casamento estava previsto para ser diferente. Diferente por conta do local, da quantidade de convidados, da forma como planejamos celebrar o que carinhosamente chamamos de ‘cerimônia do amor’ e isso refletiu nos pequenos detalhes também, sem os excessos que normalmente encontramos casamentos mais tradicionais. Queríamos que tudo tivesse nossa cara, que tivesse significado, que pessoas importantes na nossa história estivessem conosco e que pudéssemos curtir todo mundo ao máximo.

A primeira coisa que definimos foi o local, e foi amor à primeira vista. Como praticamente todos os convidados viajaram para o casamento, nossa proposta era que todos dormissem no mesmo local após a cerimônia e que pudéssemos curtir o dia seguinte também. Acabamos encontrando a Cinco Elementos no Airbnb, e já na primeira visita fechamos. O lugar por si só já é incrível: tem uma casa linda e espaçosa, um deck elevado, piscina em dois níveis, jardins incríveis, churrasqueira, lago para pescar (e um ótimo cenário para fotos) e um salão de festas que pode ser alugado à parte.

Chegamos na casa sábado pela manhã e já nos dividimos entre as tarefas, pois decidimos fazer nós mesmos toda a decoração. Sim, todinha mesmo. O Oliver ficou responsável pela parte do jantar, que foi feita no deck elevado, e eu fiquei responsável pelo altar da cerimônia que foi em um dos jardins da casa. Enquanto isso, as maquiadoras e cabeleireiros foram arrumando as meninas e os meninos começaram os trabalhos com o chopp. Apesar de parecer loucura os próprios noivos organizarem tudo inclusive no dia do casamento, na hora do almoço já estava tudo pronto.

A entrada do deck tinha um cavalete com a placa de bem vindos feita a mão por mim e ao longo do caminho do deck para as mesas, penduramos várias fotos de momentos diferentes nossos e com os convidados (e essas fotos foram as lembrancinhas). A decoração das nossas mesas foi bem simples: um souplat que na verdade é uma base de bolo de confeiteiro, pratos, talheres e taças transparentes fornecidas pelo buffet, taças amarelas alugadas à parte, guardanapos de papel, e um arranjo de flores naturais em garrafinhas de vidro e velas que ficaram em cima de toras de madeira. Para fechar com chave de ouro, penduramos (o noivo e os padrinhos) 100 metros de luzinhas em todo o deck.

O altar já tem uma estrutura de madeira no próprio local, então só coloquei um tecido, flores e um cordão de luzes. O aparador foi emprestado da casa e enfeitado com as mesmas flores. Nossa ideia inicial era colocar bancos de madeira, mas acabou saindo do orçamento e optamos por cadeiras brancas de ferro, que dispusemos em forma de semi círculo voltadas para o altar… Nas primeiras fileiras ficaram nossos pais, seguidos das madrinhas e padrinhos e por fim o restante dos convidados. Minha ideia era parecer o mais natural possível, então não colocamos tapetes, vasos, etc... O próprio bosque foi a decoração. Ah, com as mesmas flores que comprei para a decoração, aproveitei e montei meu buquê, o arranjo do meu cabelo e o detalhe nas lapelas e cabelos das madrinhas/padrnihos.

A cerimônia estava prevista para começar as 16h mas acabou atrasando 1h30min, o que foi ótimo porque fugimos do sol forte do meio da tarde e ainda tivemos o privilégio de um pôr do sol incrível. Nesses momentos vemos que o que sai do planejado pode ser melhor do que previsto! Não tivemos cerimonial, mandamos a programação por whatsapp e então o Oliver indicou onde cada um devia se sentar um pouquinho antes do início e organizou a entrada de todos.

Os primeiros a entrar foram as madrinhas e padrinhos ao som de You’ve got a friend, música tema do filme Toy Story, tocada no piano. O Oliver e sua mãe entraram na sequência com a música Use Somebody (Kings of Leon) e um pouquinho antes de eu entrar, nossos cachorros entraram com plaquinhas como bons pajens e damas que são. Eu entrei acompanhada da minha mãe com You’re Beautiful (James Blunt). A celebrante foi uma amiga nossa, a Helô, que escreveu a cerimônia baseada na nossa história e nos conduziu ao ritual do vinho, onde nossas individualidades eram representadas por uma taça de vinho, que a partir daquele momento seria compartilhada em uma nova taça, assim como nós passaríamos a compartilhar os nossos dias. Escrevemos votos personalizados, o do Oliver foi lido ao som de Everglow (Coldplay) e os meus foram lidos sob All of Me (John Legend). E a nossa de dama de honra foi nossa cachorrinha Canela, que trouxe as alianças em uma mochilinha feita pela minha mãe. Não teve quem não se emocionou!!

Depois da cerimônia cumprimentamos a todos e seguimos para fazer as fotos com os padrinhos no lago, e depois um mini ensaio de casal.

Quando finalmente chegamos no deck, fomos recepcionados com uma surpresa incrível que foi o Patrick, irmão do Oliver, e a Júlia, sua namorada, cantando e tocando a música da nossa primeira dança, Marry Me do Bruno Mars. As surpresas não acabaram aí… Minha mãe e os pais do Oliver, nossas tias e alguns amigos fizeram homenagens para nós, contando histórias passadas, relembrando como tudo começou de diversas perspectivas e nos emocionando muito. É exatamente assim que sonhamos um casamento intimista, como uma grande família feliz reunida, comendo, bebendo e relembrando bons momentos.

O jantar foi quase um outro evento de tão maravilhoso que foi! A equipe do Élcio não deixou a desejar em nenhum momento, até a salada estava impecável! Depois do jantar fizemos um brinde, cortamos o bolo e liberamos os doces. Escolhemos docinhos de festa de criança (nada gourmet, nem sabores diferentões) e um bolo minimalista de pink lemonade… Não sobrou nada para contar história. Um pouquinho antes de liberar a pista, joguei meu buquê (ao som de Só quer Vrau) e adivinha?! Logo logo vamos casar os cunhadinhos, a Júlia não deu chance pra mais ninguém!

Não contratamos DJ, mas uma boa caixa de som e o Spotfy fizeram a festa! Terminamos sendo jogados na piscina com roupa e tudo.

Domingo curtimos muito a piscina durante todo o dia, servimos churrasco e chopp, e o tempo colaborou com um calorzinho na casa dos 30°C.

Olhando para trás e relembrando cada detalhe desse momento único em nossas vidas, ficamos extremamente felizes que foi um evento marcante para nós e todos os nossos queridos convidados. Mesmo que algumas coisas tenham fugido do planejado, o que importa mesmo é que selamos um pacto de amor eterno da melhor maneira possível e imaginável. (Oliver)

Nossa história é daquelas que começam para dar certo, sabe? Nossa sintonia só cresceu a cada dia e nosso amor amadureceu dentre tantas idas e vindas com 750km de distância em 4 anos, quem fez o pedido de casamento fui eu, mas a certeza de dividir uma vida entre dois corações já transbordava em nós dois. E acho que uma das maiores aventuras até aqui foi organizar nosso casamento em 5 meses, a distância… Tudo que estava feito no dia C saiu da nossa cabeça e ver tudo montado de uma forma tão linda, todos curtindo muito e aproveitando tudo é indescritível… Foi um casamento dos sonhos, um casamento repleto de amor entre todos, um casamento único e inesquecível. (Louisy)

Dicas dos noivos-fazem-tudo

Escolha lugares que já sejam lindos por si só, facilita na quantidade de itens de decoração;

Antes de escolher o fotógrafo analise bem o portfólio, perceba se a forma que ela capta imagens te agrada, se ele imprime uma atmosfera que você espera para o seu casamento. Viver o momento é mágico e único, mas revivê-lo anos mais tarde só poderá acontecer através das fotos, então dê atenção à escolha e valorize esse profissional;

Seja um noivo participativo. Opine, pesquise, se interesse, esteja presente… O casamento também é seu, você também tem sonhos e vontades e eu garanto que sua noiva vai ficar extremamente feliz e orgulhosa;

Não transforme toda a organização do casamento em um momento estressante. Curta cada escolha, cada conversa com seu noivo, cada visita e encontro com fornecedores, cada detalhezinho… O dia C é o resultado de todo o período de organização, é tudo que o antecede, faça dele um caminho agradável, tranquilo e calmo.

Ainda sobre o dia C, façam ele com a carinha de vocês, com a personalidade do casal, saiam do tradicional se assim quiserem, se permitam. Nada mais gostoso do que ouvir “Nossa, mas esse casamento é a cara de vocês”

Lembre sempre o que significa “casamento”: dia-a-dia, convivência, parceira, amor, respeito e admiração. A cerimônia é linda, a festa é ótima, mas o que fica depois é o casamento real, então também pense nele durante a organização do dia C, pense em como será a transição da vida de solteiro para a vida de casado, como será sair da casa dos pais, se despeça dessa vida de uma forma carinhosa, se prepare para o próximo passo. Isso também vai ser importante para O dia depois.

Pesquise muito, mas não escolha sempre o mais barato. Faça planilhas, pese as opções, analise de acordo com o grau de importância para o casal e escute um pouco a emoção e não apenas a razão;

Estabeleça prioridades. No nosso caso, queríamos um dia a mais de festa e hospedagem ao invés de convites impressos, presentes, lembranças e decorações super trabalhadas;

Mantenha um bom relacionamento com os fornecedores, com uma boa comunicação, repassando bem tudo que está sendo contratado e como funcionará no dia, sempre com educação, além de deixar os noivos mais tranquilos e confiantes no dia C, podem facilitar a resolução de pequenos conflitos que possam acontecer;

Curta muito seu dia! Coma, beba, dance, ria, se divirta, estrague a maquiagem, aproveite!

Casamentos Perfeitos
Louisy Spak
Louisy Spak Seguir

Sou arquiteta e ilustradora, dona da Cartoleria Fina (papelaria criativa) e grande incentivadora da realização de sonhos através do DIY, baixo custo e ideias inovadoras!

Ler matéria completa
Indicados para você